Diário de Teresina - Informação com qualidade! Diário de Teresina - Informação com qualidade!

Utopia FM - Diário de Teresina - Informação com qualidade!

Morre o poeta do cordel Pedro Costa

Pedro Costa foi fazer cordel e cantar repente lá no céu


Morre o poeta do cordel Pedro Costa

O radialista, poeta cordelista, repentista e violeiro Pedro Costa, morreu no começo da manhã deste sábado (11), na sede da da Fundação Nordestina do Cordel (Funcor), no bairro Parque Itataré, na zona Sudeste de Teresina. Pedro Costa tinha diabetes e sofreu um acidente vascular cerebral que deixou um lado do corpo paralisado. Ele completaria 55 anos no dia 5 de abril próximo.

Como era seu desejo, o velório acontece na sede da Funcor - na Rua Jornalista Antônio Lima, 2776, ao lado do Escolão do Parque Itararé. O sepultamento está marcado para às 10 horas deste domingo, no cemitério do bairro Renascença, também na zona Sudeste da capital.

Natural de Alto Longá, município a 80Km de Teresina, foi um dos mais ativos produtores culturais do Piauí sem nunca ter tido o merecido reconhecimento. Fez parte do Conselho Estadual de Cultura e era membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel e de várias academias regionais de Letras, como a do Vale do Longá.

Além da criação, redação, edição e comercialização da Revista De Repente, que circula no país há mais de 20 anos, Pedro Costa trabalhou em várias rádios do Piauí. Violeiro, cordelista, repentista, ator e escritor dos bons, conquistou prêmios municipais, estaduais e nacionais, inclusive do Ministério da Cultura.

 

“Pedro Nonato da Costa nasceu em Alto Longá, (PI). É filho de Raimundo Nonato da Costa e de dona Maria dos Anjos Alves, é diretor Presidente da Fundação Nordestina do Cordel, é cantador, repentista, compositor, poeta cordelista, editor, ator e radialista. gravou 4 CD's de cantorias, vaquejada e causos, criou e realizou sete Festivais de Violeiros no Piauí de dezembro de 1989 à 1998. Pedro Costa ja percorreu este Brasil, pesquisando e divulgando a Cantoria e a Literatura de Cordel. Pertence a Academia de Letras do Vale do Longá, cadeira nº 20, Academia Nordestina do Cordel, cadeira nº 5 e Academia Brasielira de Literatura de Cordel, cadeira nº 39. Pedro Costa reflete o sentimento do mundo nas páginas de sua "De Repente", revista bimestral que leva aos quatro cantos do planeta a historiografia da cultura popular, em verso e prosa, mantendo acesa a chama do amor pela essência que brota do sentimento popular que é literatura de cordel, depois do trabalho de Pedro Costa, mestre arte também do cantar. Ele não esquece a sua cidade Novo Santo Antônio, território desmembrado de Alto Longá, que formou o novo município.
Destaca-se como violeiro e pensando grande é criou a Fundação Nordestina de Cordel e a revista De Repente, hoje um órgão de difusão cultural não apenas do cordel, mas repositório de textos de imortais das diversas academias d letras brasileira de Escritores.
Pedro Costa foi eleito por maioria de votos para compor o Conselho Municipal e Estadual de Cultura do estado do Piauí, ao lado de talentos.
O ingresso do escritor e poeta lírico Pedro Costa no Conselho Estadual de Cultural veio a constituir-se em satisfação no seio das academias de letras regionais do Piauí que vêm desenvolvendo políticas de inclusão cultural no interior do Estado, sob o argumento de que a educação e a cultura não são mais privilégio de elites conservadoras, mas da grande massa humana que constitui o povo brasileiro nas favelas e vilas dos confins.” Professora esctitora Lisete Napoleão

Conteúdo relacionado